domingo, 3 de abril de 2016

A boa nova!!!

 
Começo esse texto perguntando a você: qual é a boa nova comentada no Novo Testamento (NT) da Bíblia? O que é a boa nova? O que é o evangelho? O evangelho é a boa nova. Vamos continuar. Vou mostrar algumas opções  para ver se elas trazem a verdadeira boa nova.
 
 1 - O Hinduísmo trouxe a boa nova?
 2 - O Judaísmo trouxe a boa nova?
 3 - O Budismo trouxe a boa nova?
 4 - O Confucionismo trouxe a boa nova?
 5 - O Islamismo trouxe a boa nova?
 6 - O Espiritismo trouxe a boa nova?
7 - O Ateísmo trouxe a boa nova?
8 - O Gnosticismo trouxe a boa nova?
9 - O Agnosticismo trouxe a boa nova?
10 - O Zoroastrismo trouxe a boa nova?
 
A resposta para essas perguntas é NÃO! Sabem o porquê? Porque só Jesus, o Cristo, nos trouxe a boa nova. Ora, mas afinal, o que é a boa nova, o que é esse evangelho singular e único? Vou citar apenas alguns textos de vários que poderia indicar aqui, mostrando o porquê do Cristianismo ser a única crença que nos trouxe a boa nova:
 
João 1
1 No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
 
E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
 
João 3

E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;
15 Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
17 Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.
18 Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.
 
 
Atos 4
10 Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está são diante de vós.
11 Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina.
12 E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.
 
I Cor. 15
Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis.
2 Pelo qual também sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão.
3 Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,
4 E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.
 
A salvação em Cristo, nosso Senhor Jesus, é a boa nova! O homem sem Jesus, enviado por Deus, o Eterno, jamais teria como se salvar. Como Jesus disse em sua oração "vem a nós o seu reino"; é ELE que vem a nós, nesse mundo trevoso para nos resgatar. Sem ele é impossível a salvação! Estávamos perdidos, sem rumo e sem esperança e Jesus vem a nós e nos dá rumo, esperança e vida. Crer no Filho de Deus é o ato mais importante de nossas vidas. Pela fé no Filho de Deus, viveremos novamente e para sempre. Uma fé operante, que produz frutos dignos de arrependimento. Obrigado, Deus, por tão grande salvação!

Destarte, para a redenção acontecer mesmo foi preciso Deus ter enviado o seu filho unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. A questão é: o que significa crer em jesus? É só praticar boas obras? É só dizer que crê e cruzar os braços? Crer em Jesus é confiar que ele é capaz de te transformar, de te regenerar pelo poder do Espírito Santo em sua vida e, aí sim, você passa a produzir obras oriundas dessa sua nova condição de vida, da sua fé em Cristo. Obras apenas não salva e fé sem obras é uma fé morta. Portanto, é preciso o homem decaído e destituído da glória de Deus reconhecer sua total incapacidade de se salvar, buscar o Salvador que resgatou a todo aquele que crê e, finalmente, estando nessa nova condição de remido pelo sangue do Cordeiro, então, tal pessoa passa a reagir a essa tão grande dádiva de Deus por meio da sua fiel e estrita obediência ao seu Salvador, demonstrando frutos, obras, dignas de arrependimento. 
 
Termino com as palavras do Apóstolo Judas e do Apóstolo Pedro, exortando a você, cristão, a permanecer firme na Rocha. Você que não é cristão, exorto-vos a não endurecer o seu coração.
 
3 Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.
4 Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.
 
II Pedro 2
1 E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição.
 
Que Deus nos ilumine sempre e que nós nunca venhamos a negar essa boa nova trazida por Deus ao enviar Jesus. 
 
 
 

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

A criação e a redenção segundo o Cristianismo



         



 

          Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades: tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem nele. Colossenses 1:16-17

              Fico imaginando quando o Criador planejou juntamente com o seu filho unigênito criar os anjos e nós, mesmo sabendo que uma de suas criaturas, a mais bela por sinal e que ocupava uma posição destacada, resolveria se rebelar... Fico a imaginar as oportunidades de arrependimento que foram oferecidas a essa criatura e que uma por uma foram sendo rejeitadas. Por fim, o querubim da guarda ungido transformou-se no adversário, no Pai da mentira, no grande enganador, uma mente brilhante a serviço do engano e do engodo. 

          Chegou a vez do homem; o Criador lá estava a construir aquele belo planeta para o ser humano, que foi feito a sua imagem e semelhança para governar tal mundo; e o Eterno, mais uma vez, já sabia que essa criatura também iria dar-lhe as costas e, antes de resolver fazer o nosso orbe, já havia traçado o plano da redenção do homem.

          Quando o Altíssimo planejou nossa existência humana, planejou o melhor para nós e Ele queria que o homem fosse o representante legal do planeta, mas Ele sabia que o pai da raça humana iria condescender com o pai da mentira e iria multiplicar sobre a face da terra uma multidão incontável de "mortos vivos". Sim, mortos espiritualmente e vivos na carne e, com isso, o homem iria passar a legalidade do planeta para o ser espiritual que o tentou. Por isso, Jesus disse em João 14.30: "aí vem o príncipe deste mundo e nada tem em mim."

          Por que Deus, então, permitiu que tamanha desgraça viesse a existir? Porque Deus quer que todos os seus filhos  não apenas pensem que ELE é bom, mas que saibam de verdade que ELE é realmente bom ao criar seres livres, ao chamar à existência seres livres que poderiam até renega-lo e rejeita-lo expontaneamente; jamais Deus criaria seres que fossem obrigados a servi-lo e que apenas ficassem com uma ideia teórica de que ELE é bom. Sem liberdade não há amor. O ser espiritual, que começou a rebelião, usou da sua liberdade e escolheu não amar ao seu Criador e o representante da raça humana, também, escolheu desobedecer ao seu Criador, colhendo o resultado de sua escolha: a morte espiritual. Entretanto, o plano traçado antes da fundação do mundo para resgatar o homem foi posto em prática quando Deus enviou o seu unigênito filho para resgatar a raça caída. É por isso que, quando entendemos esse amor de Deus, compreendemos que o homem por si só, por ser naturalmente caído e destituído da glória de Deus nunca poderia alcançar a salvação por seus méritos, pois ele se contaminou em seu nascedouro pelo, digamos, vírus do pecado, que resultou em morte espiritual, morte essa que foi compartilhada, fatalmente, por todos os seus descendentes. Exemplificando, simploriamente, é como uma mulher que está fatalmente contaminada por um vírus e que ao dar à luz concebe, inevitavelmente, filhos doentes e contaminados pelo mesmo vírus. O homem, definitivamente, não possui a cura em si mesmo. A cura vem de fora!!! 

          O mundo criado perfeito foi atingido pelo mal e foi afetado totalmente pela maldição da desobediência do seu representante supremo, o Homem, e que gerou consequências inevitáveis. A Natureza inteira padece por isso. O sofrimento, o egoísmo, o mal, o orgulho, a sede por mortes e desgraças invadiu o belo planeta e trouxe desgraças incalculáveis: crianças e animais nascendo defeituosos, fome, guerras, epidemias, tudo fruto da escolha errada do próprio homem.  

          Contudo, o amor de Deus se manifestou de forma plena quando Jesus, o unigênito filho, abre mão da sua condição divina, não se prevalecendo disso e desce a esse planeta, confundindo-se com os humanos, assumindo a condição de escravo, humilhando-se até a morte e morte de cruz (Fil. 2.8-9). Quando os seus inimigos físicos e espirituais acharam que venceram, justamente nesse ato ignominioso e louco aos olhos do homem natural, foi que Deus espoliou os principados e potestades, e os expôs ao ridículo, triunfando deles pela cruz. Colossenses 2:15

          Ao homem, portanto, resta crer e receber tamanha salvação e prova de amor, reconhecendo que somente assim pode ele ser salvo, mas essa crença envolve obediência a todos os mandamentos de Deus. Obviamente o homem carnal não entende a linguagem da cruz, que é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina. 1 Coríntios 1:18 

          Por fim, o bem triunfará integralmente de vez sobre o mal, pois quando tudo lhe (Jesus) estiver sujeito, então também o próprio Filho renderá homenagem àquele que lhe sujeitou todas as coisas, a fim de que Deus seja tudo em todos. 1 Coríntios 15:28 e para todos aqueles que rejeitarem conscientemente tamanha oferta de salvação fica o alerta: quanto pior castigo julgais que merece quem calcar aos pés o Filho de Deus, profanar o sangue da aliança, em que foi santificado, e ultrajar o Espírito Santo, autor da graça! Pois bem sabemos quem é que disse: Minha é a vingança; eu a exercerei {Dt 32,35}. E ainda: O Senhor julgará o seu povo {Sl 134,14}.  É horrendo cair nas mãos do Deus vivo. Hebreus 10:29-31 

          Meu desejo sincero é que você mantenha firme a sua fé sempre obedecendo o que Deus nos pede por meio de Seu Filho Unigênito e não desanime porque você sabe que assim como houve entre o povo falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos doutores que introduzirão disfarçadamente seitas perniciosas. Eles, renegando assim o Senhor que os resgatou, atrairão sobre si uma ruína repentina. 2 Pedro 2:1
 
          Que Deus nos ilumine, nos guarde e que nós venhamos a cada dia agradecer a Deus, nosso Criador, por nos ter dado tão grande salvação por meio do seu unigênito filho. A ELE, apenas a ELE, seja toda a glória para todo o sempre. Amém.

sábado, 16 de maio de 2015

Fé, obras ou fé + obras?

 
 
 
 
Caro leitor, vamos citar alguns textos para que possamos pensar a respeito:

1. Alguns textos, apenas do Evangelho de Mateus, a favor das obras:
 
Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de DeusMateus 5:8,9
 
obs: ser limpo de coração e ser pacificador exige ter alguma fé?
 
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.Mateus 5:46-48
 
obs: o imperativo "sede perfeitos" é para eu buscar a perfeição ou esperar alguém me transformar em um ser perfeito?
 
Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.Mateus 7:19-21
 
obs: dar frutos, fazer a vontade do Pai é ação em obras ou apenas ter fé?
 
E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; Mateus 7:23,24
 
obs: quem está sendo condenado é o que não tem fé ou o que não pratica as palavras de Jesus?
 
Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.Mateus 16:26,27
 
obs: seremos julgados pelas obras. Essas obras são minhas ou de Deus?
 
E eis que, aproximando-se dele um jovem, disse-lhe: Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna? E ele disse-lhe: Por que me chamas bom? Não há bom senão um só, que é Deus. Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos.Mateus 19:16,17
 
obs: "que bem farei...?" Eu é que faço ou alguém faz por mim?
 
Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;Mateus 25:34,35
 
obs: dar comida, matar a sede é ação no bem ou apenas dizer que tem fé?
 
2. Alguns textos a favor da fé:
 
E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus.João 3:14-21
 
obs: o que significa crer em Jesus? Resp: "mas quem pratica a verdade..."
 
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;Efésios 2:8,9
 
obs: que obras são essas? Obras da Lei ou obras de caridade?
 
3. Paulo X Tiago
 
Paulo: Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Romanos 4:2
 
Tiago: Porventura não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? Vedes então que é pelas obras que o homem é justificado, e não somente pela fé. Tiago 2:21, 24
 
Para complicar mais ainda os dois usaram o mesmo exemplo: Abraão. Na verdade, Paulo focou apenas um lado e Tiago focou os dois lados: fé e obras. Paulo quis dizer que não adianta você obter sua salvação por meio das suas obras e Tiago quis dizer que não adianta você ficar falando que tem fé, mas não a pratica.
 
Um problema que surge: se a obra é consequência da fé em Jesus, como explicar que ateus, céticos e não cristãos praticam verdadeiras obras em prol do bem da Humanidade, da Ciência e do próximo? Dirá alguns: "essas obras nada tem a ver com salvação" ou "essas obras não são de pessoas regeneradas por Deus, logo, não valem nada para Deus". Será? Faça essas perguntas ao autor da parábola do bom samaritano. Ok? É certo que Deus julga a intenção de cada um e só ELE é capaz de dar o veredicto final. O que não podemos negar é que a salvação na Bíblia se dá por meio de uma fé operante.
 
Diante dessa problemática, FÉ X OBRAS, já ouvi gente dizer assim: Jesus contextualizava suas palavras de acordo com o seu público, ou seja, para um fariseu ele dá uma resposta e para um leigo ele dá outra resposta sobre o mesmo assunto. Na minha humilde opinião ele, Jesus, poderia passar a mesma verdade de maneira diferente, mas, repito, a mesma verdade. Se não for isso, então quer dizer que a salvação para um é de um jeito e para o outro é de outro jeito? Ora, Jesus age assim mesmo?
 
Paulo, o apóstolo, apesar de defender a salvação por meio da cruz, também nos disse: que retribuirá a cada um segundo as suas obras; a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer o bem procuram glória,  honra e incorrupção.  Romanos 2:6,7 Ainda Paulo: E ainda que tivesse o dom de profecia e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 1 Coríntios 13:2 
 
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor. 1 Coríntios 13:13Você já parou para pensar que foi por amor que Deus enviou Jesus?
 
Então, a que conclusão chegamos? Que a salvação é por meio da fé (porque o homem não tem como se salvar - Mat. 19:25,26), mas uma fé operante que se manifesta por obras! As passagens que falam da importância por meio das obras se complementam com as outras que falam da salvação por meio da fé. Não é porque num texto só fala das obras que vou excluir a fé ou num outro que só se fala da fé que vou excluir as obras. Repito: a fé é operante e temos que desenvolve-la a cada dia. Temos que combater o bom combate e não ficarmos só falando, só estudando e blá, blá, blá. As obras são tão importantes que é por ela que seremos julgados.
 
Pense nisso: se uma pessoa é incapaz de produzir bons frutos porque suas obras são imundas diante de Deus, ora, por que tal pessoa será julgada justamente por suas obras?

 

 
 
" a cada um segundo as suas obras"
Jesus, o Cristo.
 
Que Deus nos ilumine sempre e julgue nossa real intenção.

sábado, 25 de abril de 2015

Lago de fogo

Lago de fogo
 
 

 
Prezado leitor, meu intuito é fazer você pensar a respeito, principalmente, para aqueles que procuram pensar sobre assuntos bíblicos e não ficam só repetindo o que aprendem sem, ao menos, estudar. É certo que a Bíblia fala do sheol hebraico, que é a sepultura, do hades grego, do infernus latino, do geena hebraico, onde se queimava o lixo da cidade e do lago de fogo, mas seria tal linguagem literal ou simbólica? Estaria Jesus querendo ensinar literalmente a existência desse lugar ou querendo nos dizer algo com esse ensinamento?  Não vou me preocupar aqui em fazer um estudo aprofundado para dizer se é ou não literal; se for literal, veja as perguntas abaixo e compare-as com essa literalidade; se for simbólico, o que estaria querendo nos ensinar o Mestre com essas palavras tão impactantes? Teria alguma coisa a ver com Mateus 5.22-26?  Antes, porém, gostaria que você lesse isso:
Na mitologia grega, o Tártaro é personificado por um dos deuses primordiais, nascidos a partir do Caos (apesar de alguns autores o considerarem irmão de Caos). Suas relações com Gaia geraram as mais terríveis bestas da mitologia grega, entre elas o poderoso Tifão.
Assim como Gaia é a personificação da Terra e Urano a personificação do Céu, Tártaro é a personificação do Mundo Inferior. Nele estão as cavernas e grutas mais profundas e os cantos mais terríveis do reino de Hades, o mundo dos mortos, para onde todos os inimigos do Olimpo são enviados e onde são castigados por seus crimes. Lá os Titãs são aprisionados por Zeus (Júpiter), Hades (Plutão) e Poseidon (Netuno) após a Titanomaquia.
Na Ilíada, de Homero, representa-se este mitológico Tártaro como prisão subterrânea 'tão abaixo do Hades quanto a terra é do céu'. Segundo a mitologia, nele são aprisionados somente os deuses inferiores, Cronos e outros titãs, enquanto que os seres humanos, são lançados no submundo, chamado de Hades. (http://pt.wikipedia.org/wiki/T%C3%A1rtaro_(mitologia)
O planeta Terra, na vastidão do Universo, literalmente some diante de outros planetas, devido ao seu pequenino tamanho. Isso nos mostra a grandeza do Ser que criou todo o Universo, a sua inteligência e sabedoria, seu poderio único, sua força, criatividade, mas sobremaneira nos mostra o seu imensurável AMOR!!! Com isso sempre em mente e com o preâmbulo acima, vamos, então, às perguntas.
1 - Na sua opinião por que há uma semelhança entre o inferno mostrado pelos cristãos, no Novo Testamento, e o inferno mostrado pelos poetas Homero e Virgílio, que são anteriores ao Cristianismo? Teria o ensinamento do inferno, no N. T., sofrido influências gregas? Se sim, Jesus ao falar do inferno estava respeitando o contexto cultural da época? Se não, por que Jesus mostrou um inferno tão parecido com o hades dos gregos?

Minha resposta: O Novo Testamento sofreu influência da cultura grega. Entretanto, o salário do pecado é a morte e não vida eterna em sofrimento. E mais: a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. Apoc. 20.14

2 - Pedro, o apóstolo, fala que há anjos que estão presos no Tártaro e Judas afirma que há anjos aprisionados também no verso 6. Veja o que Pedro fala: 2 Pedro 2:4 – Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no TÁRTARO, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo.  Por que há esta semelhança com o TÁRTARO, dos gregos, onde foram aprisionados os titãs?

Minha resposta: por que a cultura grega influenciou o Cristianismo em alguns pontos.

3 - Se Deus possui ódio, segundo muitíssimos cristãos atestam, baseando-se na Bíblia, como conciliar o ódio com a perfeição de Deus? Em outras palavras: um SER completamente PERFEITO pode sentir ÓDIO? Poderia tal sentimento não afetar em nada tal Ser? Se não afeta em nada, como afirmar que possui ódio ou qualquer outro sentimento similar? Pode o ódio ser característica de um Ser totalmente virtuoso? Seria o ódio uma virtude divina? Se sim, como?

Minha resposta: Deus não possui ódio.

4 - Jesus Cristo nos ensinou a amar, a perdoar os nossos inimigos e a quem nos ofende sempre (70 X 7). Como conciliar esse ensinamento áureo com passagens bíblicas que dizem que esse mesmo Jesus Cristo vai lançar pessoas num lago de fogo? Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço? É isso?

Minha resposta:  perdoar é ensinamento divino, assim como a justiça. O mal será exterminado um dia e todos os que quiserem ficar praticando o mal também o serão. Isso é justiça.

5 -  Lembrando da nossa pequenez, diante de tão imensurável Universo, estará Deus, essa potência infinita, a se preocupar em manter pessoas queimando eternamente num lago de fogo? Como isso, se Deus não tem prazer na morte do ímpio? Se não se preocupará com isso, por que seguir um deus tão insensível aos clamores de suas criaturas? Ou você acha que, num lago de fogo, ninguém clamará? "Ah!! Mas ele teve a sua chance quando estava vivo aqui na Terra", dirá alguns que estão sentadinhos aí, na sua casa, lendo esse texto com sua comida fresquinha esperando em sua casa confortável e com seu emprego tranquilo. Ponha-se, por um momento, no lugar daquele mendigo que está na rua, perto da sua casa, cheio de perebas, fedendo, sem esperança, sem família, um morto-vivo, que mal consegue pensar em outra coisa a não ser comida; ou ponha-se no lugar daquele jovem de quinze anos, sem perspectiva de estudo, doente, que nasceu numa palafita com mais dez irmãos e com sua mãe catando lata pra sobreviver. Jesus??? Antes de tudo eles querem comida, amor e um lar. Quantos não morrem nessa situação?

Minha resposta: Deus não manterá ninguém eternamente em sofrimento porque Deus é justo.   

6 -  Segundo algumas religiões, que creem no aniquilacionismo, o ímpio vai viver novamente após a sua morte física para ser julgado e depois morrer de novo  definitivamente. Qual o propósito desse julgamento para essa pessoa (e não outra) que vai deixar de existir para sempre? Para quê fazer tal pessoa ressurgir, sofrer de novo e morrer novamente, já que ela será simplesmente deletada permanentemente? Se ela já estava morta, para quê ressuscitá-la para mata-la de novo? 
Minha resposta: por que Deus é ético e justo. O julgamento não é para Deus, mas para seus filhos que estiverem observando. Deus mostrará o porquê dos ímpios não estarem sendo salvos da morte eterna. O sofrimento seria como consequência de suas obras, mas depois seriam mortos. Por que sofrer se já vai morrer? Deus é justo.  
7 - Estaria a Bíblia sendo usada por padres, pastores e teólogos, há centenas de anos, como uma forma extremamente poderosa e eficaz para dominar as multidões e para ganhar dinheiro?

Minha resposta: Com certeza!

8 - Por que Deus criaria um planetinha chamado, pelo homem, de Terra, sabendo de antemão que a maioria iria se danar num lago de fogo? A primeira resposta que vem à mente é porque o homem tem liberdade de escolha. Deus viu que ele escolheria isso e deixou? Mas quem, em sã consciência vai querer ir para um lago de fogo? Eu não vou querer! Você vai querer? Logo, se Deus vai criar pessoas para depois lançá-las num lago de fogo, seja para matá-las ou para fazê-las sofrer eternamente, para quê vou querer amar os inimigos do Senhor aqui na terra? Onde estaria a bondade de Deus ao chamar à existência pessoas que não existiam para depois destruí-las ou fazê-las se danar eternamente, sabendo ele de tudo isso antecipadamente? Como conciliar isso com a justiça divina, sendo ela perfeita? Pode uma justiça ser perfeitamente justa sabendo de antemão que ao criar uma pessoa ela vai se perder eternamente e mesmo assim deixar? Alguém pode dizer: "Deus enviou a Jesus, mas tal pessoa recusou e Deus não obriga". Ora, isso faria sentido se todos, igualmente, tivessem as mesmas chances de escolha. E aí? É isso que acontece?  
Minha resposta: a procriação humana é uma decisão do homem. Cada pessoa que nasce, nasce por decisão humana. Deus não programa quem vai nascer, mas ELE delegou essa função ao homem quando disse: "crescei e multiplicai-vos". Deus fez o homem reto, mas ele se meteu em maus caminhos, como disse o sábio Salomão. O pecado é como um vírus que entrou e danificou toda a máquina, o planeta. A cura vem de fora, o antivírus é divino. Deus permitiu o mal porque criou o homem livre e porque ELE sabe extrair o bem do mal. Ele sabe de tudo e não eu.  
 
9 -  Segundo muitíssimos cristãos, se uma pessoa muito amada de seu convívio, como um filho por exemplo, não for salvo por Jesus, Deus vai deletar as lembranças dessa pessoa para que o salvo não se entristeça ao ver que ela não está com ele. Ora, se isso é verdade então teremos um grande problema, qual seja: o efeito dominó. Se as lembranças de um filho for deletada na mente do pai que foi salvo, isso acarretaria o apagamento de várias outras lembranças. Por exemplo, ele não se lembraria do seu filho desde o nascimento, da intimidade criada ao longo da vida e das pessoas que fizeram parte desses momentos com o filho e o pai, pois retirando-se o filho da lembrança, afetaria a convivência com as outras pessoas que participaram dos momentos juntas. Imagine isso com cada pessoa nas várias famílias pelo mundo afora? E aí? No final das contas, quem seria esse pai que teve parte dos seus momentos vividos arbitrariamente deletados de sua existência? Enfim, por que ele conviveu com uma pessoa que aprendeu a amar para depois nunca mais se lembrar dela, como se ela nunca tivesse existido? Que tristeza!!!!

Minha resposta: Mas quem disse que Deus vai deletar? Deus é justo.

10 - Se você tivesse o poder de prender e libertar, matar e deixar viver, você deixaria seu filho eternamente nas trevas de dor ou o mataria, se ele escolhesse te desobedecer ou não te compreendesse como você gostaria ou, ainda, se ele não gostasse das suas ideias a seu respeito? Ficaria insensível se ele, do fundo do seu coração, te clamasse por socorro e misericórdia nesse estado deplorável?Você expulsaria seu filho de casa só porque ele quis ser um professor em vez de ter escolhido a profissão que você queria que ele escolhesse? O que te faz pensar, então, que o Criador do Universo faria isso com seres infinitamente pequenos como nós?

Minha resposta: Deus jamais fará isso com os seus filhos.

        
Que Deus nos ilumine sempre.



 

Creia em Jesus


Creia em Jesus
 


Antes de mais nada, sim, CREIA EM JESUS!!!
Não gosto de escrever textos longos, mas reconheço que às vezes se faz necessário. Peço ao leitor que se tiver um pouco de boa vontade não vai ter problemas em ler esse texto, que não é tão longo assim. Antes de mais nada, peço a você que leia com os seus olhos e entenda com a sua mente. Compreende o que quero dizer?

Todas as religiões cristãs arvoram para si, de forma direta ou indireta, a prerrogativa da verdade como se elas fossem as próprias detentoras. Não só as cristãs, mas todas de um modo geral. Entretanto, vou me atentar às cristãs, pois posso falar com mais propriedade e por ser a ideia religiosa que escolhi.

Antes, porém, é bom lembrar que em nome das grandes religiões do mundo e de seus livros sagrados muito sangue já foi jorrado. Em nome do Judaísmo e da Torah muitas desgraças já ocorreram; em nome do Islã e do Alcorão muitas mortes já aconteceram e em nome do Cristianismo e da Bíblia muitas atrocidades já foram cometidas.

As igrejas ensinam a seus membros o que devem e o que não devem fazer e, para isso, sempre dizem que o que falam está escrito na Bíblia. O membro, já completamente doutrinado, tal qual uma vaquinha de presépio aceita tudo sem questionar. É certo que não são todos, mas a grande maioria, principalmente os que estão ligados também por algum laço financeiro com a instituição que pertencem.

Quantas vezes eu já vi o pastor, lá do púlpito, como se estivesse num palco, dando ordens do tipo: “olha para o seu irmão do lado e diga a ele que ele é um abençoado, que ele é isso ou aquilo...” e as pessoas, como robôs programados, fazem tal e qual mandou o seu pastor. É como se a igreja fosse um auditório. O pastor fica destacado. Só ele fala e os integrantes do culto apenas ouvem sem questionamentos. Fala o que pensa da sua interpretação que faz da Bíblia, pula, grita, chora, dá gargalhadas, sussurra, fala manso, fala línguas esquisitíssimas, recebe aplausos (depois diz que é pra Jesus, quando diz) anda de quatro, dá cambalhotas, rola no chão, corre pelo palco, prega, canta com bandas e grupos de shows, é o centro das atenções e em cada culto sempre há um tempo garantidíssimo para se pedir dinheiro, por meio dos dízimos e ofertas, sendo que muitas das vezes é o que na verdade importa para este tipo de "pastor". Quantos desses pastores você conhece que eram pobres materialmente ou não tão pobres, mas que ficaram absurdamente ricos depois de fundarem suas igrejas, que eles afirmam ser de Jesus? Não é verdade? Quantas igrejas, recentes ou antigas, tradicionais ou não, como a católica, a batista, a adventista, a metodista, a presbiteriana, a luterana, a assembleana, a maranata, as testemunhas de Jeová, os mórmons, dentre outras, que estão tremendamente abastadas financeiramente?

Que diferença vemos entre esses tipos de pastores e um verdadeiro líder religioso!!! Você já viu algum líder religioso de verdade rico materialmente? Já viu algum exemplo no Novo Testamento? É claro que não podemos generalizar, mas sabemos que é a maioria que não são pessoas espiritualizadas e que são gananciosas. Uma minoria se preocupa em ajudar aos outros, em servir ao seu semelhante seja da maneira que for a qualquer hora do dia ou da noite. Riqueza material não é um pecado, mas ela não combina em nada com pessoas que estão numa posição de liderança espiritual. Minha crítica não vai para o membro, nesse quesito de liderança, mas para aquela pessoa que afirma ser um líder espiritual.

E os membros? Quantas vezes já vimos pessoas, que se dizem cristãs, brigarem por causa da sua religião, afirmarem coisas do tipo: “hum, se ele não observava isso ou aquilo está perdido” ou “não aceitou a Jesus já era...” É nesse quesito que vou me estender um pouco mais no decorrer do texto. Fora as pessoas cristãs que dizem: “vem pra minha igreja porque ela é a única que segue a Bíblia corretamente” ou “aquela igreja é uma seita” ou, ainda, vivem fazendo estudos e mais estudos, cantando louvores, orando, lendo a Bíblia, mas não mudam seu caráter e continuam egoístas, avarentas, invejosas, briguentas, adúlteras, ladras... Uma Bíblia apenas e centenas de igrejas com suas divergências doutrinárias e, muitas das vezes, acusando-se mutuamente. Tais pessoas perdem tempo nas igrejas, nas rádios e na televisão tentando influenciar as pessoas para acreditarem naquilo que elas querem, pedindo mais dinheiro para ajudar a bancar o programa na rádio e na televisão. Qualquer religião que faz isso, seja protestante ou não, está pensando apenas em arrebanhar mais gente para a sua igreja. Por que digo isso? Porque viraram empresas, que ficam pedindo dinheiro, querendo anunciar seus produtos, ensinando doutrinas e não a verdadeira mensagem de Jesus. Qual é essa verdadeira mensagem de Jesus? Continue lendo.

 A Bíblia, a meu ver, é única, pois nos trouxe a maior das revelações: Jesus! "Jesus é a verdade, o caminho e a vida e ninguém vem ao Pai se não for por ele". Você que se diz cristão responda para si mesmo: “o que significa crer em Jesus?” Muitas pessoas, mas muitas mesmo, vão dizer que crer em Jesus é confessar com a sua boca que Jesus é o Senhor e ponto final. Como se fosse um mantra: "abra a sua boca e confesse. Pronto, irmão! Já está salvo!" Será mesmo? Crer em Jesus é só isso? Vou terminar o texto, concluindo e respondendo a essas duas perguntas:

1 - Qual é a verdadeira mensagem de Jesus?

A verdadeira mensagem de Jesus é o AMOR. Foi por amor que Deus o enviou e, ao ser enviado, ele demonstrou por sua vida a prática do amor ao próximo. Jesus nos ensinou que “cada um será julgado de acordo com suas obras”, ele nos mostrou em Mateus 25, na parábola do samaritano, na conversa com o jovem rico, dentre outros momentos, a prática do amor ao próximo e disse que os seus verdadeiros discípulos seriam reconhecidos por esse hábito. Isso é fato. Essa mensagem nos impulsiona a nos arrepender de nossos erros e a procurar ser mais parecido com Jesus, amando o nosso próximo. Aí vem a segunda pergunta:

2 – O que significa crer em Jesus?

Para muitos basta crer e não precisa fazer mais nada. Mas Jesus nunca falou que crer nele nos isenta de obedecê-lo. Ele disse que se nós o amarmos, obedeceremos aos seus mandamentos, que se resumem em amar a Deus e ao próximo. É certo que a Bíblia fala da salvação pela fé e que tal salvação é uma graça divina. Dirá um crente: "eu reconheço que Jesus morreu por mim", mas a sua vida continua sem apresentar frutos dignos de arrependimento. E aí? Como disse o apóstolo Tiago, "mostra-me a sua fé sem obras que eu com as minhas obras te mostrarei a minha fé". De uma vez por todas, entenda que a fé sem obras é morta, é estéril. A salvação é mesmo uma graça divina, pois a salvação vem de Deus por meio de nosso Senhor Jesus, o Cristo. Sim, é Deus que nos salva, pois ele é o nosso Criador e Redentor. Como Criador, ele nos deu vida e como Redentor ele nos deu Jesus. Crer em Jesus, portanto, é obedecê-lo, reconhecendo nossa total dependência dele, amando o nosso próximo, nos arrependendo dos nossos erros e perseverando na prática do bem, produzindo frutos dignos de arrependimento. Perceba que crer envolve ação da nossa parte. Alguns podem argumentar: “mas e o ladrão na cruz? Ele só creu.”  Sim, ele só creu porque estava impossibilitado de agir. Não faça da exceção a regra. Se o ladrão descesse da cruz, ele seria uma nova pessoa. Vejamos algumas passagens que reforçam essas duas respostas:

1-Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos Céus.
2-Bem-aventurados os humildes, porque herdarão a terra.
3-Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.
4-Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
5-Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus.
6-Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.

Isso é AMOR! Ser humilde, pobre de espírito, justo, misericordioso, limpo de coração, pacificador “E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor. 1 Coríntios 13:2,3,13.

Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. João 13:34-35

O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: a vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção; Romanos 2:6-7

Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras. Mateus 16:27
     
        Enfim, poderia citar inúmeras passagens que reforçam o que foi dito aqui, mas vou parar por aqui.
 
        Muitos não concordarão com essas duas respostas dadas no texto. Direito de cada um. Lutero quis tirar a epístola de Tiago da Bíblia porque ela contrapõe alguns ensinamentos paulinos.  Só que muitos ignoram que a maioria de nós nos encontramos dentro de uma cadeia de circunstâncias psicológicas, culturais, religiosas e sociais. Exemplo: pega uma criança com meses de vida e a eduque numa cultura não cristã. Ela cresce e se torna uma pessoa de bem. Chega um missionário cristão para evangelizar. Ela, educadamente, escuta e responde: “amigo, obrigado por suas palavras, mas eu não entendo assim. Deixe-me te dizer no que penso...” O missionário vai sair de lá dizendo assim: “bem, eu lhe mostrei a verdade; agora, é com ela”. E esse missionário se esquece que ele poderia estar do outro lado e a pessoa que ele levou a palavra é que poderia ser o missionário... Todos têm oportunidade de conhecer a Deus por meio das suas obras criadas e o julgamento cabe a Deus, mas o verdadeiro discípulo de Jesus vai ser reconhecido pelo amor ao próximo. Palavras do próprio Jesus.  

Que Deus nos ilumine a perseverar no caminho do bem!!
 

 
Grande [  ] a todos!
Well

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Na sua igreja só o pastor prospera?



       E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.  Mateus 8:20
 
       Caríssimo(a) leitor(a), hoje quero conversar com você algo que se tornou extremamente corriqueiro em nossos dias, mas que na verdade reflete essas poderosas palavras do Ap. Pedro, inspirado pelo Espírito Santo: "...também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias..." II Ped. 2.3.
 
       Vamos fazer uma reflexão rápida e ver exemplos de líderes religiosos no Novo Testamento e compararmos a situação deles, ou seja, se eles eram ricos ou não materialmente falando. Vamos enumerar alguns:
 
1 - Jesus, o Cristo;
2 - Apóstolo Pedro;
3 - Apóstolo Tiago;
 4 - Apóstolo João; e
5 - Apóstolo Paulo.
 
Algum deles ficou rico às custas do evangelho???  N Ã O !!!
 
       Vejam bem: riqueza nunca foi pecado ou errado, desde que seja adquirida de modo digno. Entretanto, quando se fala sobre salvação, assuntos espirituais ou pregação do evangelho nunca, repito, NUNCA vemos ninguém, na Bíblia, ficar rico por ser um portador da  mensagem divina. Nunca vemos nenhum profeta do Antigo Testamento ficando rico ao cumprir sua missão de exortação ao povo de Israel e, tampouco, vemos um apóstolo de nosso Senhor ficando rico às custas das palavras de Jesus! Por que, então, hoje, vemos um número cada vez mais crescente de "líderes" religiosos enriquecendo tremendamente em nossos dias? Por que vemos, então, igrejas transformando-se abertamente em grandiosos negócios e empresas? Você, que frequenta uma igreja, já parou para pensar que, talvez, só o seu pastor é que prospera na igreja? Quando digo prosperar, refiro-me especificamente em ele ficar materialmente rico. Compare a situação dele quando ele fundou a igreja com os tempos atuais. Exemplo: ele tinha uma condição financeira "X" há 12 anos atrás quando fundou a sua igreja ( que ele diz que é de Jesus) e, atualmente, a sua condição "X" passou para " X¹°° " e a sua, muito provavelmente, continua a mesma ou, quiçá , pior. É Matemática pura, meu irmão! Se 1000 pessoas doam dinheiro para uma pessoa só, é óbvio que esse pastor vai ficar milionário e você, não. Isso implica em dizer que na sua igreja só ele realmente enriqueceu tremendamente. E como ele conseguiu isso? Roubando? Não, necessariamente. Você e todos os seus outros irmãos financiam o luxo desse "líder". Talvez, as pessoas que dão dinheiro nas igrejas tenham uma ótima intenção e, talvez, também dão dinheiro com o intuito de barganhar com Deus porque querem ficar ricas que nem ficou o seu "líder". Acorda, povo!!!! Jesus e os apóstolos nunca misturaram o evangelho com dinheiro. Nunca!!!! O dinheiro é para manter as necessidades da igreja (você, os outros membros e o seu pastor), mas não é e nunca foi para financiar o luxo desses "líderes" que vão dar contas a Deus de todas as suas reais intenções, assim como eu e você.
 
       Terminando, conclamo você a repensar sua vida espiritual no sentido de que você veja com os seus olhos que na Bíblia NUNCA vimos algum líder cristão rico materialmente falando, mas vemos todos eles ricos espiritualmente e cheios do Espírito Santo. Riqueza e Deus, em se tratando de salvação, são antagônicos. Lembrem-se desse verso: O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus. Filipenses 4:19 Todas as vossas necessidades e não todos os vossos desejos! Essas pessoas que ganham "rios" de dinheiro às custas do evangelho parecem que se esquecem que dentro em breve estarão mortas e seus corpos virando adubo, mas que ao ressuscitarem prestarão contas a Deus.
 
       Que Deus nos ilumine sempre.||Português: João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada||2 Pedro||2||3