Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de julho de 2012

"Eu pedi, Deus doblô"


 “Foi Deus que me deu

     “Eu pedi, Deus doblô!”; “Foi Deus que me deu.” Quantas vezes, prezado leitor, você já leu essas frases na parte traseira de um veículo? Imagine alguém que não tem um carro e lê uma frase dessas? O que essa pessoa deve pensar dentre outros pensamentos? “Pô, eu peço um carro a Deus um tempão e ele nunca me deu.”; ou uma outra pessoa deve pensar: “caramba, Deus deu uma BMW pra aquele ali e pra mim, esse carro velho aqui!”

     Pessoal, na verdade Deus nos dá a vida e cabe a cada um de nós plantarmos para colhermos. “A cada um segundo as suas obras” disse Jesus. É claro que alguém pode ganhar um carro, uma casa, um presente qualquer de outra pessoa em resposta às suas orações para resolver um determinado problema; é óbvio que Deus pode mover o coração de alguém para abençoar a vida de uma outra pessoa que está necessitada de algo importante para a sua vida; algumas pessoas podem receber uma cura, mas não podemos nos esquecer que Deus não faz acepção de pessoas, logo, uma benção que uma pessoa recebe, seja ela qual for, não é porque Deus ama mais a um do que a outro dos seus filhos, mas é para atender a um propósito específico, pois todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus.  E pode ter certeza que a pessoa que deu o presente para uma outra também teve um propósito estabelecido em seu coração para abençoar a vida de um semelhante seu. Tudo fruto do trabalho do próprio homem, tratando-se de bens materiais, sob a direção de Deus e tratando-se de um milagre ou uma cura é para atender a um propósito divino. Deus nos orienta, mas o resultado do trabalho é responsabilidade do esforço do próprio homem. Logo, eu posso ajudar ao meu próximo com uma cesta básica, posso ser beneficiado por um outro tipo de favor e assim, todos podem exercer a caridade uns para com os outros e Deus se agrada disso. Em condições normais, se você não trabalhar, não estudar, não se esforçar você não vai ter o seu carro, pois esse não vai "cair do céu" na sua garagem. 

     É isso: dentro da esfera material você tem que se esforçar, tem que estudar e trabalhar para poder usufrir recompensas do suor do teu rosto. Não podemos pensar que Deus dá um carro novo para um e não dá nada para o outro, pois isso não é o ensinamento correto. Deus nos abençoa em nossas vidas sim, mas não nos exime de trabalharmos. "Peraí", alguém pode dizer,  "por que, então, uns sofrem mais do que outros... ?" Isso você pode ler aqui: o que eu fiz para sofrer tanto?

      Que Deus nos ilumine sempre.

    



Um comentário: