Pesquisar este blog

sábado, 13 de agosto de 2016

Sábado: posso trabalhar?

     

     Igrejas que guardam o sábado nos dias de hoje como batistas do 7º dia, adventistas do 7º dia e suas variações (Promessa, Reforma e outras que vão surgindo), nos dizem que não se deve exercer atividade remuneratória ou trabalhar no dia de sábado
porque assim está escrito em Exôdo 20:8-11. Quero apenas trazer à baila pontos de reflexão para todos que defendem a guarda do sábado.  Sem mais delongas, vamos às perguntas reflexivas que deixo para a leitura de todos:

1 -  Se o mandamento é claro e de uma forma imperativa diz que se deve trabalhar seis dias "seis dias trabalharás..."  (ele não diz que se tem seis dias para trabalhar) por que muitas dessas pessoas que não trabalham no sábado também não trabalham no domingo? Afinal, é um ou são dois dias de descanso? 
   
2 -  Por que as pessoas que guardam o sábado usufruem das benesses de outras pessoas que trabalham nesse dia usando ônibus, táxi, farmácias, serviços de companhia de energia como ar-condicionado, tv, rádio, microfone nas igrejas, pois se faltar energia no sábado vão ter "pecadores" trabalhando para que o culto dos sabatistas volte ao normal o mais rápido possível,  serviços de água e esgoto, serviços de telefonia como internet e celulares, borracheiros, postos de gasolina, mecânicos, pagam pedágio para irem à igreja se precisarem, usam delegacias para registrarem alguma ocorrência no sábado, acionam seguradoras, pagam estacionamento para deixarem o carro enquanto assistem o culto, se for o caso, etc e etc?


3 -  Se ensinam que não se deve exercer atividades remuneratórias nesse dia, por que colaboram com a composição do salário de todos esses trabalhadores, citados acima, usufruindo dos seus serviços? 

4 - Por que trocam seus serviços com outras pessoas, pedindo para elas trabalharem no sábado nos seus lugares se creem piamente que trabalhar no sábado é errado? Afinal, vale ou não esse mandamento de Jesus?  "Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a lei e os profetas." – Mateus 7:12

5 - A maneira como os adventistas guardam o sábado nos dias de hoje significa dizer que é da mesma maneira como se guardava nos dias de Moisés? Pagavam-se contas na época do líder hebreu? As mulheres trabalhavam, as crianças ficavam em creches, enfim, esse contexto social e cultural não pode ser levado em conta aqui, na guarda do sábado, mas pode ser levado em conta, por exemplo, na epístola aos coríntios na questão das mulheres usarem o véu?

6 - Uma lei moral pode ser criada ou ela simplesmente faz parte da natureza divina? Se faz parte, como pode o mandamento sabático ser moral se ele foi criado para o homem?

Enfim, o que quero dizer é que não há como se parar tudo em algum dia. Se em Israel eles param, eu quero ver se a nação for atacada num dia de sábado se não vão ter militares prontos para o contra-ataque?  Há serviços essenciais que não podem parar completamente dia nenhum. Hoje, não tem como observar o sábado ou qualquer outro dia da mesma maneira que se observava nos tempos de Moisés e de Jesus. 

Que Deus nos ilumine sempre.


Nenhum comentário:

Postar um comentário